Cartagena: um caso de amor!

Colômbia, Viagem

10658619_939995302678420_5322058596998181680_o

Desde o primeiro dia após a entrevista para o projeto em Bogotá e ter tido certeza de que iria mesmo para a Colômbia comecei a pesquisar tudo sobre o país, e principalmente sobre os possíveis lugares para onde eu poderia viajar durante o intercâmbio. Dentre os destinos possíveis, o topo da minha lista era Cartagena, me apaixonei só de pesquisar sobre a cidade e de tanto ver fotos antes mesmo de sequer chegar na Colômbia.

E para a minha sorte, logo no começo do projeto conheci um pessoal que compartilhava da mesma vontade que a minha: não voltar para o Brasil sem conhecer Cartagena! E foi com esse pessoal que dividi momentos e muitas risadas até o fim do projeto, o que se tornou muito difícil dizer tchau quando o projeto terminou.

Conseguimos uma brechinha de quatro dias livres no projeto e fomos para Cartagena. Havíamos comprado as passagens uma semana antes e voamos com uma cia aérea de baixo custo, a VivaColombia (é incrivelmente barato viajar por dentro da Colômbia com essa cia). E lá fomos nós, saímos do frio de Bogotá numa quarta de tarde para chegar no calorzão maravilhoso de Cartagena uma hora depois ❤

1

2

3

ONDE FICAR EM CARTAGENA?

Na mesma semana que compramos a passagem reservamos também o hostel onde iríamos ficar. Ficamos no El Viajero, que fica super bem localizado no centro histórico da cidade e pertinho de tudo.

O QUE FAZER/VISITAR EM CARTAGENA?

  • Castelo de San Felipe de Barajas
    Era um forte de defesa das tropas espanholas sediadas em Cartagena contra os ingleses que os atacavam. Foi a maior construção militar espanhola do mundo moderno. É cheio de portinha e esconderijos, eu não consegui entrar porque eram passagens super apertadas e claustrofóbicas, hahah. Fora isso, também serve de mirante, o lugar é gigantesco e lindo de assistir o pôr do sol de lá.
  • Torre del Reloj,
    É  o ponto representativo de Cartagena e fica na entrada da cidade.
  • La Palleteria (sorveteria famosinha em Cartagena, vale muito a pena conhecer)
    Endereço: local 2, Cl. 35 #03-86, Cartagena, Bolívar, Colômbia
  • Cidade amuralhada, é a parte da cidade onde é toda cercada por muralhas, tambem faz parte das construções erguidas pelos militares espanhóis para defender a cidade.
  • Café del Mar, é um restaurante e bar que fica em cima da muralha que cerca a cidade, é lindo demais assistir o pôr do sol de lá e tem drinks maravilhosos!
    Endereço: Baluarte de Santo Domingo., Cartagena, Bolívar, Colômbia
  • Bocagrande, é uma das praias em Cartagena mesmo, como a areia é mais escura dá a impressão de que a água do mar não é caribe coisa nenhuma (por isso é preferível ir num passeio que vai até Playa Blanca, por ser muuuuuito mais bonito)
  • Crepes and Wafles, é uma creperia e sorveteria, e o melhor de tudo é que o preço não é caro (não como seria se fosse no Brasil)
    Endereço: Baluarte de Santo Domingo., Cartagena, Bolívar, Colômbia
  • Hostel Media Luna, tem festa nas quartas feiras e é bem animado
    Endereço: Calle Media Luna # 10 – 46
  • Centro de Cartagena, no hostel onde ficamos havia bicicletas para alugar e decidimos conhecer o centro todo pedalando, foi demais e super barato (ali em cima falei do hostel que ficamos).
  • Parque Bolívar, é um parque bem arborizado bem no meio de Cartagena
  • Passeio de Chiva, Chiva é um tipo de ônibus todo colorido e usado para passeios pela cidade. É muito bacana porque para em todos os pontos mais turísticos da cidade, vale muito a pena e você já conhece vários pontos num mesmo dia.

 

É isso, espero que tenham ficado com uma pontinha de vontade de conhecer essa cidade maravilhosa, e eu uma vontade enorme de voltar!!

Anúncios

Sobre o trabalho voluntário na Colômbia – AIESEC

Colômbia, Viagem

1503364_10153083956852769_5856876216535387458_n

Bom, cheguei de volta ao Brasil já fazem duas semanas e só agora consegui parar para escrever sobre a minha experiência na Colômbia, e pretendo fazer vários post sobre isso. Me arrependo muito de não ter escrito enquanto estava morando em Bogotá, quase nunca tinha tempo livre lá, mas vou tentar escrever o máximo possível de tudo que eu lembro! (:

Eu fui pra Colômbia através da AIESEC, que é um ONG sem fins lucrativos que visa desenvolver a liderança nos jovens através de intercâmbios sociais e profissionais, os intercâmbios sociais consistem em ir para algum país em desenvolvimento para trabalhar como voluntário em algum projeto, e foi esse que eu fiz. O meu projeto era em Bogotá e se chamava Winter Camp, tínhamos a responsabilidade de trabalhar junto à Corporação de Síndrome de Down desenvolvendo atividades de integração com as crianças e jovens-adultos e tivemos dois acampamentos fora de Bogotá junto com os jovens-adultos da Corporação. A primeira semana foi de integralização entre os voluntários e apresentação do projeto; éramos 38 intercambistas no projeto, de várias nacionalidades: Índia, Alemanha, Argentina, Costa Rica, China e a maioria do Brasil (brasileiros everywhere haha). Fomos divididos em grupos para planejar quais atividades faríamos no primeiro acampamento, a segunda semana também foi de planejamento e só fomos de fato começar a trabalhar com as crianças e jovens na terceira, toooooooodos super ansiosos pra conhecer essas crianças e jovens! 😀

Primeiro, fizemos atividades com as crianças menores e com o jovens que não puderam ir no acampamento, foi uma semana inteira de atividades e jogos, semana essa que eles esperam o ano inteiro para ter e sair da rotina, conhecer estrangeiros, entrar em contato com pessoas do ”mundo todo”, fazer novas amizades e se divertir.

10309161_938247289519888_2661770510717537756_n

Já o primeiro acampamento foi numa cidade que fica há três hora de Bogotá, chamada Chinauta e foi o sábado e o domingo inteiro de atividades, e o que foi mais legal é que teve fogueira e todos dormiram em barracas!

IMG-20150216-WA0002 IMG-20150216-WA0012 IMG-20150215-WA0031 IMG-20150215-WA0069 IMG-20150215-WA0029 IMG-20150215-WA0030

E o segundo acampamento que tivemos houve um probleminha e teve de ser em Bogotá mesmo e daí fizemos num parque grandão todos os jogos e atividades, e mesmo sem ter sido um acampamento de verdade com barracas e fogueira foi muuuito divertido e meio triste também, já que foi o último final de semana com a Corporação e com todos os voluntários juntos! E nesse dia mesmo já tava sentindo falta de tudo, das crianças da corporação, dos amigos que fiz no projeto, da maravilhosa Colômbia e das pessoas maravilhosas e prestativas que é o povo colombiano. ❤ ❤ ❤

1613873_10152722448752496_3833551656145773801_n 11001682_781939288554789_3318076504033830392_n 11001937_10152722447222496_6467687723535483193_n2

É isso, espero que tenham ficado com uma pontinha de vontade de descobrir mais sobre trabalho voluntário e sobre a AIESEC!! E sobre a Colômbia, super indico como destino, só tenho lembranças boas de lá! (:

Chegada na Colômbia e primeira festa!

Colômbia, Viagem

Hola, amigos!! Faz um tempão que não atualizo o blog jajaja.

Então, cheguei aqui em Bogotá na quinta feira, dia 15, saí de Porto Alegre às 7h20, fiz uma conexão em Lima (e me apaixonei pela Free shop do aeroporto de Lima, cheia de coisinhas tradicionais do Peru). Cheguei no aeroporto de Bogotá lá pelas quatro da tarde (contando que aqui são três horas a menos que no horário de Brasília), a viagem foi super tranquila e quando cheguei no aeroporto os meninos da AIESEC estavam me esperando.

Fomos para a casa da minha host de Transmilenio, que é uma rede de ônibus tipo metrô, você compra um ticket e pode trocar de ônibus quantas vezes quiser dentro da estação; demorou uns quarenta minutos pra chegarmos, estava cheio de gente e assim como no Brasil também havia pedintes dentro dos ônibus e a necessidade de se andar com cuidado sempre (para que não mexam na bolsa ou que peguem o celular do bolso). O meninos da AIESEC que me levaram pra casa eram muito engraçados e não me deixavam falar em português ou inglês, queriam que eu treinasse o espanhol, acho que aprendi mais espanhol nessa volta de ônibus do que na minha vida inteira, foi muito engraçado.

Chegando em casa minha host me recebeu com muita animação, ela é um amor, tem a minha idade e mora só ela e a irmã dela. Fomos comer algo aqui do lado de casa e depois que voltamos pra casa fui dormir, estava hiper cansada da viagem.

Na sexta de manhã fomos à universidade da minha host, ela precisava fazer a matrícula dela pra esse semestre, e depois fomos dar uma caminhada no bairro da universidade dela que fica na zona norte, a parte mais linda e rica da cidade, com várias lojas como Forever21, Zara, Guess e etc… É a coisa mais linda o bairro (principalmente se você tiver bastante dinheiro sobrando pra gastar) cheio de prédios em tijolinhos à vista e antigos…

De tarde fui encontrar algumas pessoas do projeto para conhecer a Colpatria, uma torre enorme que dá pra ter uma visão de toda a Bogotá lá de cima! E no sábado, fomos numa festa em um Chiva, que é um ônibus todo colorido e que cabe tipo 60 pessoas dentro, e todo mundo fica em pé mesmo, dançando com o ônibus em movimento, muito divertido! Eles bebem muita aguardente aqui, é uma bebida alcoólica que não consigo nem descrever o sabor, eu, particularmente, odiei.

No domingo encontrei as meninas do projeto e fomos pra Usaquen, um bairro que tem umas feirinhas no domingo de tarde e é muito bonito. Bom, por enquanto é isso, vou continuar escrevendo sobre essa experiência aqui na Colombia durante a semana! Beijão

DSC02628 DSC02638 DSC02643 DSC02666 DSC02667 DSC02668 DSC02690 DSC02695 DSC02707 DSC02720 DSC02725 DSC02728

 

Minha viagem para a Colômbia #4 – Seguro Viagem e Travel Card

Colômbia, Viagem

colombia-flag-1800x2880-10577

Nossa, que tempão que eu não aparecia aqui no blog! Fim de semestre na faculdade é isso, correria. Mas então, vim aqui falar mais um pouquinho sobre a minha viagem para a Colômbia (o que falar desse país que nem conheço e já considero pacas? haha) e se tem uma palavra que define o que eu sinto sobre esse país no momento é: ANSIEDADE. Estou há duas semanas virada em ansiedade e vontade de ir logo, mas recém faltam 32 dias!!

E pensando no que postar resolvi falar sobre algo que quem vai viajar às vezes desconhece ou simplesmente não sabe: o seguro viagem e o travel card.

Bom, a última coisa que você quer na sua viagem é que ocorra algum incidente: perda de bagagem, problema de saúde, etc, e para evitar isso é de extrema importância que você procure obter um seguro viagem para todo o período que você for passar em outro país. Num lugar com tudo novo, com uma língua diferente da sua e com hábitos diferentes dos quais você está acostumado aqui no Brasil é muito importante não correr o risco de dar alguma zebra.

Há várias e várias empresas que oferecem seguro viagem. Eu optei pela Assist Card, que me atendeu por e-mail e foi muito prestativa em tirar todas minhas dúvidas e ao me informar valores e telefones para os quais eu poderia ligar em caso de problemas. E para quem vai viajar pela AIESEC eles dão um descontinho (:

Outro coisa importante para se levar na viagem é o Travel Card, tanto a bandeira Master quando a Visa oferecem, é um cartão pré pago que você recarrega aqui no Brasil com o valor que você quiser levar, assim não precisa levar todo o seu dinheiro em espécie, é o jeito mais seguro de levar dinheiro para o exterior e evitar dores de cabeça. Mas indico levar uma quantia em dinheiro também, além do cartão.

Post rapidinho e pequeno, mas de coração. ❤

Beijocas e bom domingo!

Minha viagem para a Colômbia #3 – Passagens aéreas & Hostels

Colômbia, Viagem

large (1)

Uma coisa é certa, quando se está pensando em fazer um intercâmbio ou viajar a habilidade que você desenvolverá é ser craque em achar promoções, ou pelo menos tentar. Após definir roteiro e quantos dias de viagem, o próximo passo é ir atrás de hostéis e passagens aéreas com preços acessíveis, pensando nisso vou fazer uma lista com os sites que eu mais uso e acho confiáveis.

Quando eu comecei a planejar minha viagem para Malta, tive a ideia de fazer um mini mochilão por alguns países legais da Europa, principalmente leste europeu (Polônia, Romênia, Turquia, Hungria e Áustria) que são incrivelmente baratos, e com essa ideia comecei a pesquisar muito sobre hostels, e um dos sites que achei foi o Booking, que inclusive já usei quando fui para Ouro Preto – MG.

O Booking é um site holandês de reserva de hostels com sedes no mundo todo, tem desde hostels muito baratos (tipo 30 dilmas a diária) até hotéis mais caros e chiques. É legal porque a maioria das reservas tu pode deixar pra pagar só quando chegar no hotel ou hostel, sem precisar de pagamento adiantado. Quando eu fui pra Ouro Preto, como era a primeira vez que viajaria sozinha pra ”longe” acabei testando o Booking, e realmente deu tudo certo, o hostel que eu reservei era exatamente como era descrito no site, ah, e é sempre muito importante ler as avaliações das pessoas que já foram e deram feedback.

Outra dica valiosíssima é, assim que tu achares o hostel que mais te agrada no Booking, antes de reservar dar uma olhada no TripAdvisor (que é um site de avaliação, dicas e comentários sobre hotéis, pousadas e hostels) e ver a avalição que o hostel/hotel tem lá e o que as pessoas que foram disseram. Nesse site também tem dicas turísticas de vários lugares e fotos tiradas pelas pessoas que já foram. É bom ter esses dois aplicativos no celular também.

Outro site muito bom de busca e avaliação de hostels é o HostelWorld, eu nunca cheguei a usar, mas já ouvi falar muito bem dele. Tem o Hihostelbrasil, que mostra o hostels onde os viajantes com carteirinha de Alberguista ganham desconto nas diárias, aliás, esse cartão é uma boa opção pra economizar mais um pouquinho na viagem.

E na busca de passagens baratas eu sempre faço o seguinte, tem dois sites que são bons: O Skyscanner, que faz uma filtragem em várias cias aéreas para achar a mais barata, mas nem sempre a cia que aparece como mais barata é confiável (como por exemplo a Bravofly, que já ouvi muitas pessoas reclamando) e o outro é o Decolar que aparentemente é barato até incluir as taxas, mas pelo menos trabalha só com cias confiáveis, mas nem sempre vale a pena. Então minha dica é dá uma busca geral nesse dois sites, assim que achar a passagem mais barata dá uma conferida qual a Cia e vai diretamente no site da Cia e vê se diretamente por lá não é mais barato ainda. Tipo, quando eu fui para Ouro Preto, eu achei no Skyscanner passagem de ida e volta por 360, se não me engano, através da Gol, e no próprio site da Gol achei por 302 reais a mesma passagem. O site MelhoresDestinos sempre tem dicas e promoções de passagens aéreas também, e, às vezes, grandes Cias aéreas, como Alitália ou Airfrance, tem promoções muito boas!

  •  Viajando por dentro da Europa: os voos domésticos dentro da Europa são incrivelmente baratos se comparados com os do Brasil. A Ryanair e a Jetair são companhais de voos domésticos de baixo custo, uma boa opção para viajar entre países europeus.
  • Por dentro da Colômbia a companhia aérea que descobri foi a VivaColombia, com voos baratos de Bogotá ate Cartagena, até de Bogotá para Lima, no Peru.

A coisa mais importante é pesquisar muito sobre o lugar para onde você vai, quais os meios de transporte mais baratos, procurar dicas de quem já foi e se informar, para que o período fora seja o mais incrível possível.

Eu iria gostar muito de saber de alguma viagem de vocês ou planos, então sinta-se a vontade para me contar nos comentários, assim poderemos trocar ideias e dicas 😀

Por hoje e isso, bom final de semana =* ❤

Minha viagem para Colômbia #2

Colômbia, Viagem

Bogotá_de_noche

No último post eu falei sobre como funciona a AIESEC e o intercâmbio social, o Cidadão Global, do qual eu me inscrevi. Depois de algumas entrevistas pelo Skype, para projetos no Peru, Chile e Romênia, fiz uma entrevista para um projeto bacaníssimo na Colômbia! Na verdade, eu havia recebido um e-mail falando sobre esse projeto e me apliquei pra ele e logo em seguida recebi retorno do manager da AIESEC de lá e marcamos uma entrevista pelo Skype.

O projeto é em Bogotá, na capital da Colômbia, é na área de educação, desenvolvendo atividades de integralização para crianças com Síndrome de Down, um projeto lindíssimo!! Na entrevista eu pude obter todas as informações de que precisava, o que eu faria no projeto, se teria acomodação, como era a cidade em questão de segurança, transporte, custo de vida e etc…

Como eu já falei no outro post, a maioria dos projetos tem acomodação inclusa, esse que fiz a entrevista é em casa de família colombiana, o que é demais porque assim poderei entrar em contato direto com a cultura de outro lugar e aprender uma nova língua, sem ninguém falando português o tempo todo.

No final da entrevista mesmo ele já me deu o feedback e o resultado, E EU FUI ACEITA PARA O PROJETO ❤ MUITO AMOR!!  Hoje eu recebi por e-mail a carta de aceitação do pessoal da AIESEC da Colômbia, o projeto começa no dia 19 de janeiro, com duração de 6 semanas! Agora é preparar tudo e embarcar (:

Por hoje era isso, só queria compartilhar essa pequena felicidade com vocês, e assim sigo postando sobre os preparos para essa aventura!

beijo ❤

Sobre mudanças de planos e intercâmbio voluntário

Colômbia, Viagem

a5252c_d91cfb178e0d4365a4a1ead31066071b

Odeio ficar esse tempão sem escrever aqui no blog, mas sempre fico totalmente sem tempo quando começa o semestre letivo. Bom, mas como tô cheia de novidades, vamos lá!

Eu já falei aqui no blog sobre o intercâmbio que eu vou fazer para a Europa em janeiro de 2015, um mês de inglês em Malta e depois faria um mini mochilão nos países em volta… Até aí tudo bem, mas sem querer conheci a AIESEC num dos quadros de informações da universidade, oferecendo bolsas para intercâmbio voluntário, confesso que num primeiro momento não levei muita fé, e então fiquei com aquilo na cabeça e, assim que cheguei em casa, resolvi pesquisar sobre o que era essa tal de AIESEC. Me inscrevi no site e marquei uma entrevista na sede aqui em Porto Alegre, que fica dentro da UFRGS mesmo, no curso de administração.

E todos os pré conceitos que eu tinha formado sobre a AIESEC desaparecem e tudo ficou claro. A AIESEC é uma ong sem fins lucrativos, que possibilita o desenvolvimento profissional e pessoal de jovens estudantes através de programas de liderança, trabalhos em equipe e intercâmbio. Teve origem após a segunda guerra quando 6 estudantes se reuniram na Bélgica com o objetivo de criar uma nova forma de cooperação; no Brasil teve sua primeira sede instalada em 1970.

Há dois programas oferecidos pela AIESEC: o Cidadão Global e Talentos Globais, para quem já está se formando e quer fazer estágio em outro país.

Eu me inscrevi no Cidadão Global, que é o programa no qual você vai para outro país e trabalha num projeto voluntariamente, e em troca disso ganha uma bagagem cultural enorme, além de experiência, amigos e contato com uma língua totalmente nova e ainda aprimora sua habilidades de liderança e cooperação.

Quando você assina o contrato com a AIESEC existe uma taxa a ser paga, taxa de assistência que você vai receber e toda a ajuda possível para achar uma projeto bem bacana, essa taxa chega a ser baratíssima comparada aos intercâmbios de 1 mês de curso de inglês em qualquer lugar do mundo. Depois que você assina o contrato, você ganha uma senha e um usuário e você é quem vai escolher em qual projeto vai querer se inscrever, tem a plataforma Myaiesec.net onde você pesquisa por vagas. Os países que mais oferecem vagas para projetos voluntários são os do Leste Europeu (Hungria, Romênia, Turquia, Grécia, República Tcheca, e até Itália), América Látina (Colômbia, Argentina, Peru, Chile e Bolívia) e Ásia (Índia, China, Japão, Thailandia e outros).

Quando você ”apply” em algum projeto em seguida os colaboradores entram em contato e agendam uma entrevista pelo Skype para ver se você é a pessoa certa para a vaga, há projetos em várias áreas: educação, cultura, saúde, meio ambiente, gestão, e os projetos tem duração mínima de 6 semanas, podendo ser estendidos até 12 semanas. Qualquer estudante entre 18 e 30 anos, estudante de gradução, pós graduação ou formado em até 2 anos, com inglês ou espanhol básico pode participar!

Eu fiquei tão animada de conhecer a AIESEC que assinei o contrato imediatamente e num primeiro momento até pensei em trancar a faculdade por 1 semestre e emendar Malta com o projeto voluntário, e então, entre essa indecisões sobre trancar não trancar a faculdade, resolvi transferir o intercâmbio de Malta para as férias de Julho de 2015, e nesse verão vou para algum lugar passar 6 semanas como uma voluntária da AIESEC. 😀

Vou escrever todos os passos e experiência aqui no blog e prometo não ficar mais tanto tempo longe.

Beijão e boa semana ❤