Into The Wild

10-cenas-marcantes-de-into-the-wild-8 Into The Wild, ou Na Natureza Selvagem, é inspirado na história real de Christopher McCandless, um jovem recém graduado de classe média alta. Incomodado por vivenciar no dia-a-dia a decadência das relações humanas regida pela busca incessante de dinheiro e coisas materiais, Chris decide largar toda a sua vida de conforto e família para ir atrás da verdadeira felicidade para realmente descobrir o que é viver sem tecnologias, sem dinheiro, sem coisas materiais, mas apenas o básico para a sobrevivência junto à natureza. 10-cenas-marcantes-de-into-the-wild-10 Sendo assim, sua ideia principal é chegar ao Alasca não civilizado, viver da caça e das coisas que a natureza pode oferecer. Num primeiro momento, a ideia de felicidade para Chris não se resume às relações humanas, mas sim no viver sozinho e se descobrir junto à natureza. Durante o seu percurso nas estradas até o Alasca conhece algumas pessoas: Um casal de hippies com o qual fica alguns dias e cria uma enorme afinidade; Wayne, um fazendeiro que lhe dá um emprego temporário numa plantação de trigo e que acaba criando uma forte amizade; um senhor que perdeu sua esposa e filho num acidente de trânsito… Por todos os lugares que passa vai conhecendo alguém, nem que seja nas caronas, e em cada convivência aprende algo novo. 8521_424 Quando finalmente chega ao Alasca encontra uma mini van abandonada por caçadores e decide ficar ali, sozinho com seus livros, e dá início à vida selvagem que desejara: livre das relações sociais e de bens materiais. Essa última parte seria a fase ”Sabedoria” onde encontraria a verdadeira essência da vida perdida nos tempos atuais, porém o que Chris vem a descobrir com o passar dos dias é a razão pela qual o homem deixou de viver só e passou a viver em grupo e a necessitar disso.  Percebe que os momento mais felizes que teve durante sua viagem não foram os que teve quando sozinho, mas junto com as pessoas que conhecera. Into_the_Wild_110 Assim que terminei de ver o filme instantaneamente se tornou um dos meus preferidos, exatamente pela ideia principal do filme: se a questão de felicidade é encontrada na solidão ou se o homem tornou-se um animal sociável para pois assim seria mais feliz, tem também a questão da modificação das relações entre as pessoas causada pela ascensão do valor das coisas, da introdução do dinheiro, de bens materiais. Isso me lembrou uma frase que li em O Manifesto do Partido Comunista, de Marx, que diz ”A burguesia arrancou à relação familiar o seu comovente véu sentimental e reduziu-a a uma pura relação de dinheiro”, que podemos comparar à relação de Chris com seus pais, reduzida a uma questão de dinheiro, claro que tem amor, mas a preocupação principal de seus pais é o que os vizinhos irão pensar ao ver uma carro velho na garagem, a questão de exibição de coisas materiais para se firmar perante a sociedade, deixando as pessoas ”cautelosas” como afirma Chris.

”Happiness is only real when shared”

 Bom final de semana, e assistam ao filme, vale a pena!   Imagens: busca do google

Anúncios

5 comentários sobre “Into The Wild

  1. Fiquei curiosa para ver o filme. Hoje eu e o Peter estávamos procurando um filme para ver, pena eu não ter visto seu post antes! Hahaha 😍amei sua resenha. Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s